Anunciar a Alegria do Evangelho - Pe. José Antônio Boareto

POSTADO EM 06 de Abril de 2021


Image title

            A realidade que está em nosso entorno, os números de óbitos e infectados por ocasião da pandemia da covid-19 podem retirar de nós qualquer possibilidadede alimentar alguma esperança. O empenho da Igreja no Brasil junto com outras instituições civis à frente de uma convocação nacional para um pacto pela vida, entre outras iniciativas, são motivos de esperança.


            Entretanto, faz-se necessário uma reflexão mais profunda acerca da própria realidade enquanto compreensão dada pela fé. Para o cristão e a cristã é preciso olhar para a realidade considerando-a desde do abismo do pecado, isto é, o egoísmo que leva a atitudes de indiferença e a exploração humana promovida pelos grupos e instituições que favorecem a injustiça social.


            Olhando para a realidade a partir desta constatação à luz da fé, o cristão e a cristã encorajam-se numa esperança que vem do próprio Cristo Ressuscitado e movem-se em caridade transformando o mundo na força do amor. O anúncio da alegria do Evangelho traz em si toda denúncia à ser feita diante de uma cultura de morte que continua priorizar a economia em detrimento da saúde. A alegria do Evangelho coloca a Igreja em permanente estado de missão e recorda-a que: “As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo; e não há realidade alguma verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração”(Constituição Pastoral “Gaudium et Spes”, 1)


            A espiritualidade cristã do seguimento de Jesus no seu sentido pascal é um convite a cada um de nós a passar da morte para a vida permanente. Todo dia é dia de acolher em nossa vida a presença do Ressuscitado que envolve-nos com sua Luz e também resplandecer no mundo. Anunciar a Alegria do Evangelho é anunciarao mundo que Cristo vive e que não estamos sós em nosso peregrinar.


            Diante dos desafios do tempo presente não deixemos que roubem a nossa esperança e sigamos confiantes na fé no Senhor que vive entre nós e dá a alegria que é a beleza de sentir e saborear seu amor em tudo que existe. Iluminados e iluminadas, aconchegados e aconchegadas, envoltos em sua Ternura que abraça toda criatura sem deixar ninguém desamparado ou desamparada, também nós, possamos ser essa presença alegre, acolhedora, misericordiosa junto aos nossos irmãos e irmãs.


            Sejamos esperança em tempos tão sombrios. Levemos a alegria do Evangelho que nos encontrou e que a seu encontro estamos indo, buscando, procurando por toda a nossa vida segui-Lo para mais amá-Lo e servi-Lo.




Pe. José Antonio Boareto
Reitor do Seminário Maior Imaculada Conceição




*Os artigos publicados são de inteira responsabilidade de seus autores. As opiniões neles emitidas não exprimem, necessariamente, o ponto de vista da Diocese de Bragança Paulista.

© Copyright 2021. Desenvolvido por Cúria Online do Brasil