Angelus: não deixemo-nos dominar pelas coisas deste mundo

POSTADO EM 27 de Novembro de 2016

Domingo, 27 de novembro: Angelus com o Papa na Praça de S. Pedro neste I Domingo do Advento. Neste início do ano litúrgico Francisco disse que “somos chamados a alargar o coração” e a relativizar “as coisas de cada dia” vivendo na sobriedade.

O Santo Padre salientou que a primeira visita do Senhor aconteceu com a “Encarnação, o nascimento de Jesus na Gruta de Belém”; a segunda acontece no presente: “o Senhor visita-nos continuamente, em cada dia, caminha ao nosso lado e é uma presença consoladora” – disse o Papa.

Neste I Domingo do Advento a Palavra de Deus fala-nos da visita do Senhor no fim dos tempos quando virá para “julgar os vivos e os mortos” – assinalou o Santo Padre. Faz-nos ver o “contraste entre o desenvolvimento normal das coisas, a rotina quotidiana e a vinda imprevista do Senhor” que neste caso se trata do dilúvio. A este propósito, o Papa referiu as coisas que fazemos nas horas que precedem uma grande calamidade: “todos fazem as coisas normais sem tomarem consciência que a sua vida está para ser transtornada”.

No entanto – disse Francisco – o Evangelho não nos quer fazer medo “mas abrir o nosso horizonte” a uma “outra dimensão” que “relativiza as coisas de cada dia, mas ao mesmo tempo as torna preciosas, decisivas” – afirmou. É também um convite à sobriedade:

“Desta perspetiva vem também um convite à sobriedade, a não ser dominados pelas coisas deste mundo, pelas realidades materiais, mas a governá-las”.

Com este convite à vigilância, neste tempo de Advento, “somos chamados a alargar o horizonte do nosso coração, a fazermo-nos surpreender pela vida que se apresenta em cada dia com as suas novidades. Para fazer isto é preciso aprender a não depender das nossas seguranças, dos nossos esquemas consolidados, porque o Senhor vem na hora em que não imaginamos. Vem para introduzir-nos numa dimensão mais bela e maior” – disse o Santo Padre.

Após a oração do Angelus o Papa Francisco referiu-se ao furacão que atingiu a Costa Rica e a Nicarágua e neste último país também um forte cisma. Francisco recordou também as inundações no Norte de Itália.

De registar a especial saudação do Papa aos peregrinos vindos do Líbano, do Egito, da Eslováquia, da Alemanha e ainda para comunidade equatoriana de Roma.

O Papa Francisco pediu para rezarem por ele e a todos desejou um bom domingo e um bom almoço.

(RS)

(from Vatican Radio)

© Copyright 2017. Desenvolvido por Cúria Online do Brasil